Revistas Neurológicas:

Annals of Neurology

Archives of Neurology

Brain

European  Journal of Neurology

Journal of Neurology, Neurosurgery and Psychiatry

Neurology

Blogs

Cefaléia Poética

Confessions of a Quackbuster

Fibromyalgia & Neurology 

Harvard Neurovista

Neurology Clinical Cases

BrainBlog

Neurowatch

Psychiatry & Neurology

Sarasota Neurology

The Lancet

Endereços importantes

Academia Brasileira de Neurologia

American Academy of Neurology

American Sleep Association

Anvisa

Associação Brasileira de Alzheimer

Associação Brasil Parkinson

Associação Brasileira dos Portadores de Distonia

Associaçãode Portadores de TOC (ASTOC)

Associação Portuguesa de Sono

British Sleep Society

Canadian Sleep Society

Liga Brasileira de Epilepsia (LBE)

Sociedade Brasileira de Cefaléia

Sociedade Brasileira de Sono

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Locked-in Syndrome (Síndrome do Encarceramento)

 

A síndrome do encarceramento também é conhecida como síndrome pontina ventral, porque as lesões responsáveis, geralmente de natureza vascular, atinge a porção ventral da ponte, deixando preservado o tegmento pontino e os segmentos mais altos (rostrais ou craniais) do tronco cerebral ou tronco encefálico. Também é conhecida como estado de deeferentização, porque as fibras motoras que provêm da córtex cerebral (eferentes motoras) não conseguem chegar ao destino, dado que estão interrompidas ao nível da ponte. Outras patologias podem causar o estado de encarceramento, como traumatismos craniencefálicos, meningite e esclerose lateral amiotrófica.

Jean-Dominique Bauby, ex-editor da revista  Elle, sofreu um acidente vascular encefálico grave em 1995 que o deixou tetraplégico e sem conseguir falar. Em outras palavras, ficou no estado de encarceramento, no qual a consciência é preservada e a comunicação faz-se através de movimentos oculares ou palpebrais. Usando apenas a pálpebra esquerda, Jean-Dominique foi capaz de "ditar' um livro inteiro, letra por letra,no qual narra suas experiências com a síndrome do encarceramento.

O trecho abaixo, com tradução minha, retrata seu sofrimento e suas angústias na prisão do seu próprio corpo.

'I am fading away, slowly, but surely. Like the sailor who watches his home shore gradually disappear, I watch my past recede. My own life still burns within me, but more of it is reduced to the ashes of memory. Since taking up life in my cocoon, I have made two brief trips to the world of Paris medicine to hear the verdict pronounced on me from medical heights. I shed a few tears as we passed the corner cafe where I used to drop in for a bite. I can weep discreetly, yet the professionals think my eye is watering.'

"Estou desaparecendo lentamente porém de maneira definida. Como o marinheiro que vê o litoral de sua terra natal desaparecer, vejo meu passado recuar. A chama de minha vida ainda arde, mas a maior parte está reduzida às cinzas da memória. A partir do dia em que assumi minha vida neste casulo, fiz duas breves viagens á medicina parisiense,para ouvir o veredicto dos luminares de medicina. Chorei um pouco quando passávamos pelo café da esquina onde costumava parar para comer algo. Choro discretamente, mas os profissionais referem-se a esse fato como "lacrimejamento".

The Diving Bell and the Butterfly

Um outro paciente, Elias Musiris, um cidadão peruano rico, possuidor de cassinos, também era totalmente encarcerado em si próprio, sem poder comunicar-se com o mundo exterior, até que um neurocientista alemão de nome Niels Birbaumer, desenvolveu um sistema de comunicação baseado na interface cérebro-computador. Anteriormente testado em pacientes epilépticos para que estes pudessem evitar a ocorrência de ataques (crises), o sistema consistia em o paciente controlar a posição de um ponto luminoso no monitor do computador mediante a modificação de seu sinal de EEG (eletrencefalograma) que lhe era mostrado na tela. O paciente tentava manter o ponto sempre em uma posição, mudando seu pensamento para que, com a alteração nas ondas do EEG, o objetivo fosse alcançado. Desse modo, Musiris pôde, pela primeira vez desde que ficara encarcerado, interferir nos seus negócios e ordenar a compra de novas mesas de snooker e conservar as máquinas caça-moedas.

In the Blink of an Eye- A Look at Locked-in Syndrome

Leia mais:

Wikipédia